Polícia prende ex-vereador que agrediu o prefeito de Goianira, Carlão da Fox

Luciano da Ambulância disputou eleição para vereador e foi derrotado. Ele apoiava Carlão da Fox, depois passou a apoiar Miller Assis

Luciano da Ambulância dentro da viatura da polícia de Goianira

Atualizada às 16 horas do dia 10 de janeiro para acréscimo de informação

O ex-vereador Luciano da Ambulância (Luciano Alves Custódio) — ex-presidente da Câmara Municipal — foi preso pela polícia por ter agredido o prefeito de Goianira, Carlão da Fox, do PSDB, na quarta-feira, 4. Ele chegou a resistir a prisão e, segundo a polícia, teria danificado parte da grade interna da viatura.

Como vereador, Luciano da Ambulância fez uma série de denúncias contra a gestão do ex-prefeito de Goianira Miller Assis. Depois, rompeu com Carlão da Fox.

Na campanha, o ex-parlamentar queria que o tucano o colocasse num partido aliado (era filiado ao PMDB), mas sofreu rejeição dos demais candidatos a vereador da base do tucano, e por isso aderiu à campanha de Miller. Só que, em seguida, retornou para o lado do Carlão da Fox. Mas este bancou um irmão de Luciano da Ambulância, que acabou eleito, enquanto ele perdeu.

Luciano da Ambulância, preso em flagrante, chegou algemado à Delegacia de Polícia de Goianira.

Civilizado, Carlão da Fox não reagiu a agressão; apenas chamou os policiais.

Versão de Miller Assis

O ex-prefeito Miller Assis entrou em contato com o Jornal Opção e disse que o ex-vereador nunca foi seu aliado político. Pelo contrário, segundo sua versão, Luciano da Ambulância teria passado os quatro anos de sua gestão denunciando-o.

Versão de Luciano da Ambulância

O ex-vereador Luciano da Ambulância entrou em contato com o Jornal Opção e deu sua versão sobre o caso. Ele reconhece que “perdeu a cabeça” durante o encontro, mas garante que estava revoltado com a falta de compromisso do prefeito Carlão da Fox.

Segundo ele, durante a campanha, o tucano, em uma reunião em sua casa, prometeu a várias pessoas que conseguiria cirurgias (como laqueadura e partos) e empregos. Contudo, passada a eleição, nenhum resposta lhes foi dada.

“Fui procurá-lo para cobrar as promessas. Ele me disse que iria cumprir todas, mas aí as pessoas começaram a procurá-lo e Carão disse que não ‘se lembrava’ de ter prometido. Fiquei revoltado”, explicou.

Luciano denunciou, ainda, que no ano passado, um hospital particular da cidade foi reaberto e começou a atender indicados do prefeito. Após a vitória, o local foi novamente fechado. “Abriram de novo só para atender o Carlão”, completou.

Sobre a afirmação de que ele teria sido aliado de Miller Assis, o ex-vereador negou veementemente: “Nunca fui aliado de Miller na minha vida, aquilo que era bom, podia contar comigo, o que não era eu fui contra. Mandei 38 processos nas costas dele.”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.