Fica a dúvida: Marconi Perillo aceitará a filiação do prefeito de Aparecida de Goiânia?

Gustavo Mendanha, conhecido como Sem Partido, queria ficar neutro em relação a eleição presidencial. Não deu pé. Em seguida, procurou o presidente Jair Bolsonaro, em busca de bênção. O chefe do Executivo disse “não” e declarou apoio a Major Vitor Hugo (quase no PL) para governador de Goiás.

O que sobrou para Mendanha? A “ong” Patriota, que, a rigor, sem o apoio do prefeito de Trindade, Marden Júnior, e Jânio Darrot, que apoiam a reeleição do governador Ronaldo Caiado, talvez já possa ser chamado de “sub-ong”.

Gustavo Mendanha e Marconi Perillo | Foto: Reprodução

Ninguém deve ficar surpreso se Mendanha se filiar ao PSDB em 2 de abril. Isto, claro, se o ex-governador Marconi Perillo aceitar.

Diga-se que, confiando na deputada Magda Mofatto, Mendanha continua sugerindo que vai disputar o governo pelo PL. Porém, os dois se esquecem que é o presidente Jair Bolsonaro quem dá as cartas no PL, e não Mofatto e seu preposto em Goiás, Flávio Canedo.