Marconi e prefeitos de Goiânia e Aparecida, Paulo Garcia e Maguito Vilela, durante solenidade | Foto: Divulgação
Marconi Perillo, Maguito Vilela e Paulo Garcia: aliança contras as correntes mais conservadoras | Foto: Divulgação

Goiânia, Anápolis e Aparecida de Goiânia podem ser consideradas como o Triângulo das Bermudas — lugar fatal — àquele que pretende disputar o governo do Estado. Quem for mal nos 3 lugares perde a eleição. O governador Marconi Perillo (PSDB), quando disputa com um candidato forte em Goiânia, como Iris Rezende, concentra energia em Anápolis (e amplia sua campanha no Entorno do DF) para compensar perdas eleitorais. É a política do contrapeso. Em 2018, não será diferente, mas o jogo será mais complexo.

Em Anápolis, o PT busca aliança com o PMDB, mas este sugere que vai lançar o Eli Rosa para prefeito. Se depender do prefeito de Aparecida, Maguito Vilela, a composição PMDB e PT será possível. Em Aparecida, o PT fala em lançar candidato, mas deve apoiar Maguito. Este tenta também conquistar o apoio tucano pra Gustavo Mendanha. Em Goiânia, por causa de, PMDB e PT se distanciaram, mas PT e PSDB se aproximaram. Em 2018 não será surpresa se PSDB, PMDB e PT se unirem contra uma aliança entre Iris, o DEM de Ronaldo Caiado e o SD de Armando Vergílio.