Jair Bolsonaro aparece com 31%, Haddad com 14%, Sergio Moro com 11% e Ciro Gomes com 10%. Mas o ex-juiz é o nome mais forte para o 2º turno

Jair Bolsonaro e Sergio Moro: nomes fortes no segundo turno | Foto: Adriano Machado/Reuters

A pesquisa XP Ipespe mostra um quadro que deveria ser examinado com atenção pelos cientistas políticos: na eleição de 2022, se a disputa no segundo turno for entre o presidente Jair Bolsonaro, sem partido, e Sergio Moro, sem partido, o ex-ministro aparece na frente, aponta a reportagem “Moro segue como principal ameaça à reeleição de Bolsonaro, diz pesquisa”, assinada por Mariana Muniz (quinta-feira, 15). A matéria não explica as razões de o ex-ministro superar Bolsonaro, mas possivelmente tem a ver com o fato de que, no segundo turno, ele pode a acabar, se disputar, por conquistar o voto do anti-bolsonarismo. Todos que não apoiam Bolsonaro tendem a apoiá-lo.

Apesar do quadro negativo no segundo turno, se a disputa for como Sergio Moro, os números da pesquisa não são desfavoráveis a Bolsonaro. A pesquisa mostra que o presidente tem 31% das intenções de voto (tinha 30%), seguido de Fernando Haddad, do PT, com 14% (tinha 15%). Sergio Moro passou de 10% para 11%, seguindo de Ciro Gomes, do PDT, que tem 10%. O quadro é de empate técnico entre Haddad, Moro e Ciro Gomes.

Sergio Moro bate o candidato do PT, Bolsonaro, Mandetta e Ciro Gomes no segundo turno. Bolsonaro ganharia tanto do postulante do PT quanto de Ciro Gomes e do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta.