Pesquisa mostra que apenas 5,5% dos eleitores de Goiânia aprovam atuais vereadores. Renovação à vista

Vereadores tradicionais montaram um “sistema” que permite suas reeleições. Mas e se o quadro estiver mudando?

Anselmo Pereira, presidente da Câmara: mesmo com desgaste de imagem, tende a ser reeleito | Foto: Alberto Maia

Anselmo Pereira, presidente da Câmara: mesmo com desgaste de imagem, tende a ser reeleito | Foto: Alberto Maia

Não se pode dizer que a Câmara Municipal de Goiânia é um balcão de negócios. Não há provas disto. Mas é o que se comenta no e fora dos bastidores. Por algum motivo, a população não aprova a conduta dos atuais vereadores. Pesquisa Serpes/O Popular indica que a população desaprova a atuação de seus parlamentares de maneira absoluta. Somando “ruim”, 23%, e “péssima”, 32,4%, se tem uma reprovação altíssima — 55,4%. Mas, para piorar, a aprovação, somando “boa”, 5%, e “ótima”, 0,5%, chega a apenas 5,5%. Não opinaram 5,7%.

A pesquisa mostra que 33,4% consideram a atuação dos vereadores como regular.

Registro da pesquisa

O Serpes consultou 601 eleitores, entre 6 e 9 de setembro deste ano. A margem de erro é de 4 pontos porcentuais para mais ou para menos. O intervalo de confiança é de 95%. O contratante é J. Câmara & Irmãos S. A./O Popular. Registro no TSE: protocolo nº GO-07584/2016, no dia 5 de setembro de 2016.

Valério Luiz Filho, o candidato do PSD é um dos nomes da renovação | Foto: Divulgação

Valério Luiz Filho, o candidato do PSD é um dos nomes que podem renovar a Câmara Municipal de Goiânia | Foto: Divulgação

Breve avaliação

Campanha para vereador tem suas peculiaridades. Mesmo com a imensa rejeição da atual legislativa, há muitos vereadores que tendem a ser eleitos — como Anselmo Pereira, do PSDB, e Clécio Alves, do PMDB. O motivo é simples: eles montaram uma estrutura — praticamente um sistema — que é eficaz para ganhar eleições. Por isso, quando se espera uma grande renovação, acaba se vendo políticos tradicionais e de conduta pouco ilibada sendo eleitos.

Mas é provável que, na eleição deste ano, a renovação corresponda a pelo menos 30% ou a 40% dos vereadores. Valério Luiz, Priscila Tejota, do PSD, Gustavo Bueno, do PT, Denise Carvalho, do PC do B, e Elder Dias, do PTC, são cinco políticos que, se eleitos, podem contribuir para moralizar a Câmara Municipal.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.