Patrimônio de Lula cresceu 360% depois do segundo mandato na Presidência da República

Lula da Silva tinha 1,9 milhão de patrimônio, ao término do mandato em 2010, e hoje tem patrimônio de 8,8 milhões. O dado está na sua declaração de imposto de renda

Lula e Bumlai alx_lula5_original

Exceto se a pessoa for uma investidora poderosa do mercado financeiro, não se tem condições de se multiplicar o patrimônio em até 360% em oito anos. Pois, segundo a “Folha de S. Paulo”, após verificar os dados declarados à Receita Federal, Lula da Silva, líder do PT, aumentou em 360% o seu patrimônio depois do seu segundo mandato na Presidência da República, terminado em dezembro de 2010. É o que se pode chamar de “case” de sucesso.

A principal renda de Lula da Silva foi obtida com as palestras, articuladas pela L.I.L.S., sua empresa que organiza conferências. O patrimônio do petista-chefe era de 1,9 milhão de reais, até 31 de dezembro de 2010, e saltou para 8,8 milhões de reais, em 2015. Trata-se de um aumento de 6,9 milhões de reais. Trata-se, evidentemente, de patrimônio declarado. Não há menção ao sítio de Atibaia ou ao tríplex do Guarajá, pois o ex-presidente garante que não é proprietário dos imóveis.

Lula da Silva contou a investigadores que cobrava o mesmo que Bill Clinton, ex-presidente dos Estados Unidos: 200 mil dólares por palestra. A Polícia Federal constatou que a L.I.L.S. faturou, entre 2011 e 2015, 21 milhões de reais. Empreiteiras investigadas pela Lava Jato repassaram 9,9 milhões de reais para Lula da Silva, supostamente para pagar palestras. Mas suspeita-se que estavam pagando para o ex-presidente fazer lobby no Brasil e no exterior.

Cristiano Zanin Martins, advogado de Lula da Silva, disse à “Folha de S. Paulo” que as atividades da empresa de Lula são “absolutamente lícitas, lastreadas em palestras devidamente documentadas e de conhecimento geral”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.