bas3
Jovair Arantes e Heuler Cruvinel, deputados federais por Goiás: terçando forças pelo comando da Secretaria da Agricultura

A Secretaria da Agricultura é mais poderosa pela influência do que pelos recursos financeiros — quase sempre contingenciados. Porém dá prestígio e, daí, força política. Como a base aliada dá como certa a vitória do governador Marconi Perillo, a temporada de caça à vaga de secretário está aberta. Consta que o secretário Antônio Flávio Lima irá para o comando da Agrodefesa, porque o atual titular, Antenor Nogueira, embora sério e competente, criou arestas demais para o governo.

O deputado federal Jovair Arantes, na iminência de perder a Secretaria de Cidadania e Tra­balho para a deputada federal Flávia Morais, exige a Secretaria da Agricultura para o PTB. Pode levá-la. Mas o deputado federal Heuler Cruvinel (PSD) planeja ser secretário.

Como o governador Marconi Perillo pretende mandar dois suplentes para Brasília, possivelmente Sandes Júnior, do PP, e José Mário Schreiner, do PSD, as chances de Heuler Cruvinel são altas. Sua ida para a Seagro abriria uma vaga para Sandes Júnior, o primeiro suplente.

O governador teme a politização da Seagro, mas, como Heuler Cruvinel é ligado ao agronegócio e representa uma das regiões, o Sudoeste, onde a agricultura é muito forte, pode acabar se tornando um secretário qualitativo e técnico. E tem o perfil pretendido pelo tucano-chefe: é jovem e tem prestígio político.

Sabe-se que Heuler Cru­vinel pretende ficar em Go­iânia, na Seagro, para ficar mais próximo de Rio Verde, pois pretende disputar a prefeitura em 2016. E, como secretário, se fortaleceria junto aos produtores rurais e empresários do Sudoeste.

O deputado federal Roberto Balestra está de olho gordo na Secretaria da Agricultura. Para indicar alguém, não é muito forte. Porém, se quiser ocupar, ele próprio, a secretaria, aí se torna um postulante sólido. José Mário Schreiner é o preferido da Federação da Agri­cultura do Estado de Goiás (Faeg) para o cargo.