Nova ordem de votação da urna eletrônica pode confundir eleitores

Segundo um juiz eleitoral, há uma estimativa de que 45% dos votos sejam invalidados por conta de erros

Urna eletrônica | Foto: Nelson Jr./ASICS/TSE

Em 2014, o Congresso Nacional aprovou uma lei que muda, a partir das eleições deste ano, a ordem de votação da urna eletrônica, que, anteriormente, era do “menor cargo para o maior”, ou seja, deputado estadual, deputado federal, senador, governador e presidente.

Agora, há uma pequena — mas importante — mudança. A lei prevê que, em 2018, os eleitores deverão votar primeiro para deputado federal e depois para deputado estadual.

Postulantes à Assembleia Legislativa em Goiás demonstram preocupação com a possibilidade de o eleitor se confundir e acabar votando de uma maneira indesejada.

Um juiz eleitoral confirma que equívocos devem acontecer. Segundo ele, há uma estimativa de que 45% dos votos podem ser invalidados com esse tipo de erro.

Confira como será a ordem:

  • Deputado federal (quatro dígitos)
  • Deputado estadual (cinco dígitos)
  • 1º senador (três dígitos)
  • 2º senador (três dígitos)
  • Governador (dois dígitos)
  • Presidente (dois dígitos)

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.