Nivaldo Melo deve ser candidato a prefeito de Pirenópolis e DEM pode tirar legenda de João do Léo

O integrante do PP deixou a prefeitura em 2016 com popularidade em alta. Já o prefeito está com a imagem cristalizada do novo que nasceu velho

Nivaldo Melo foi prefeito de Pirenópolis por oito anosA população percebe que, se o prefeito é João do Léo, Pirenópolis está ao “léu”, caminhando para o beleléu — quer dizer, abandonada. Há quem aposte que o DEM não o quer na disputa da reeleição — dadas as prisões recentes de auxiliares, acusados de corrupção. Inclusive o braço direito de João do Léo foi preso. A cidade pergunta:  se João do Léo não sabia o que estava acontecendo na prefeitura, pela qual é o principal responsável, o que está fazendo como prefeito? “Seria um nefelibata?”, questiona um ex-deputado.

Enquanto os moradores e, até, os turistas clamam pelo fim da gestão de João do Léo — “o novo com práticas antiquíssimas”, segundo um vereador —, os políticos começam a discutir sua sucessão. Todos com o mesmo objetivo: recuperar a cidade e, ao mesmo tempo, recuperar a credibilidade da prefeitura. A imagem-história de que a sede da prefeitura era usada para articulação de corrupção — de assalto ao Erário — não sai da retina e da boca das pessoas.

João do Léo: sua gestão é muito contestada | Foto: Reprodução

O que fazer? Ouvido há pouco tempo, o ex-deputado e ex-presidente do TCE Frederico Jaime disse que é preciso recolocar Pirenópolis nas mãos de quem sabe administrar e trata a coisa pública com respeito. Nas ruas, para além de João do Léo — que é tratado como um fato-fardo do passado, embora tenha mais um ano e dez meses para “administrar” o município —, o que se comenta é que a alternativa é a volta do ex-prefeito Nivaldo Melo.

O Jornal Opção ouviu Nivaldo Melo, que falou de maneira cautelosa. O ex-prefeito admite que Pirenópolis está “bagunçada”, possivelmente porque João do Léo não tem experiência administrativa e sua equipe, pelo menos a que foi presa, não estava preocupada em “trabalhar”. “Marquei uma reunião com meu grupo para depois do Carnaval. Fui prefeito por oito anos, saí com imagem positiva e não tenho receio de disputar. Mas ressalto que gerir uma prefeitura, no momento, não é nada fácil — sobram problemas e faltam recursos financeiros. Pirenópolis tem uma renda pequena, mas, dado o turismo, tem despesa de cidade grande.”

Nivaldo Melo afirma que Pirenópolis, para atrair o turismo de negócios, precisa construir um centro de convenções e feiras amplo. O ex-prefeito frisa que o município tem dez povoados — um deles a 45 quilômetros da cidade. “O município é grande e a demanda da zona rural é imensa, consumindo boa parte dos recursos da prefeitura.” Ele diz que, na sua gestão, construiu escolas na zona rural e fazia atendimentos de saúde nos povoados.

Filiado ao PP, Nivaldo Melo deve migrar para outro partido, ainda não definido. Há pelo menos três partidos tentando atrai-lo.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

joao veiga

Tenho maior respeito por todos em Pirenopolis. mas falar em centro de convenções amigo Nivaldo.onde esta o dinheiro que na sua gestão era pra um centro de convenções.opovo quer saber.

LEONORA GOMES

Sim, Sr. Nivaldo Melo onde foi parar o dinheiro do Centro de Convenções mesmo heim???

Henrique

O segundo mandato do Nivaldo não foi tão bom quanto o primeiro. A cidade estava abandonada, suja. Em relação aos buracos, entra prefeito e sai prefeito e o problema continua. João do Léo acertou em algumas coisas e errou em outras. Acho que o próximo prefeito não deve ser o João nem o Nivaldo.