Nivaldo Melo deve enfrentar o prefeito João do Léo em Pirenópolis

A cidade está suja, encardida, a zona rural foi abandonada, a iluminação das ruas é precária — um verdadeiro caos

João do Leo e Nivaldo Melo | Foto: reprodução

Em Pirenópolis há, no momento, três tipos de eleitores. Primeiro, os que mesmo não detestando o prefeito João do Léo, avaliam que é preciso trocá-lo, porque não provou que é um administrador público eficiente. Segundo, há os que abominam o prefeito, alegando que está prejudicando o turismo, uma das principais fontes do comércio, hotéis e restaurantes locais. Terceiro, há os que, mais do que eleitores, são cabos eleitorais do gestor municipal. São aqueles que os demais eleitores chamam de “puxa-aquilos”.

Há um consenso de que João do Léo não sabe administrar. Seu desgaste é imenso. Não fez obras consistentes. Abandonou a zona rural. A cidade está suja, encardida. A iluminação das ruas é precária (e a cidade é turística). A gestão é “descontrolada” e ineficiente. “A cidade, com João do Léo, está ao léu”, afirma um político, dado à poesia, que pretende apoiar a candidatura do ex-prefeito Nivaldo Melo.

Consultado a respeito, o ex-deputado Frederico Jayme é peremptório. “Nivaldo Melo é forte candidato, sobretudo considerando que o prefeito João do Léo é fraco. A oposição tem chance de derrotar o prefeito, que, de fato, é ineficiente e desagrada a sociedade.”

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.