A ex-prefeita Neiba Barcelos (PSDB) disse ao Jornal Opção Online que será fácil, mamão com açúcar, derrotar o prefeito de Mineiros, o alquebrado e distante Agenor Rezende.

A tendência é que Agenor Rezende, um gestor ausente, desses que mantém poucos contatos com a sociedade e entende muito pouco, quase nada, de comunicação moderna, seja mesmo derrotado. Porém, na campanha, há, sempre, o peso da máquina.

Subestimar Agenor Rezende pode não ser um bom negócio. Mas de fato a população já diz, com todas as letras, que, com Neiba Barcelos, era feliz e não sabia.

A vitória de Agenor Rezende, em 2012, foi menos uma vitória sua e muito mais uma sinalização de que havia fadiga de material em relação ao grupo de Neiba Barcelos, que estava no poder há oito anos (e seu marido já havia sido prefeito anteriormente). Mas o eleitor de Mineiros, moderno e consciente, parece ter entendido que às vezes trocar por trocar, apostando no velho contra o novo, nem sempre é um bom negócio.

Na próxima eleição, deve ganhar aquele que se apresentar como inteiramente diferente de Agenor Rezende, quer dizer, mais gestor e mais atento às coisas e acontecimento de Mineiros. Os eleitores querem um prefeito presente, criativo, contemporâneo das pessoas da cidade. Hoje, pelo contrário, a economia de Mineiros avança, de maneira acelerada, porém, a política, no lugar de acompanhá-la, contribui para certo travamento.