“Mulher de ministro Tarcísio de Freitas é barreira à sua candidatura em 2022”, diz deputado

O mais provável é que o ministro não queira ser chamado de “aventureiro” e “paraquedista” durante a disputa eleitoral

O presidente Jair Bolsonaro quer transformar o técnico Tarcísio de Freitas, o competente ministro da Infraestrutura, em político.

Primeiro, tentou colocá-lo em São Paulo, na disputa pelo governo do Estado. Freitas não emplacou, mas, fora conversar com empresários e banqueiros — que apreciam seu trabalho na reformatação do setor de transporte do país —, não se interessou muito por ocupar espaço no Estado mais rico do país.

Freitas teria ficado mais interessado em disputar mandato em Brasília (Senado), no Mato Grosso (governo) e em Goiás (Senado).

Major Vitor Hugo, deputado federal, e Tarcísio de Freitas, ministro da Infraestrutura | Foto: Divulgação

Em Goiás, o principal apóstolo de Freitas é o deputado federal Major Vitor Hugo (PSL), o principal bolsonarista no Estado.

O fato é que a empolgação daqueles que o apoiam é maior do que a própria empolgação do ministro. No sábado, 23, um deputado disse a um repórter do Jornal Opção: “O motivo real da falta de vontade de Tarcísio, na questão e disputar mandato eletivo, resulta da opinião de sua mulher. Ela não quer o marido envolvido em disputa política. Não fala em separação, até porque os dois se gostam, mas, se ele disputar, atendendo a um apelo incontornável do presidente Bolsonaro, ficará muito chateada”.

O mais provável é que, inteligente, Freitas não quer se comportar, na eleição de 2022, como “aventureiro”. Porque, se disputar mandato em Goiás ou Mato Grosso, vai ser questionado o tempo todo. Será apresentado pelos adversários como “paraquedista”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.