Motoristas da Uber dizem que segurança melhorou nas ruas de Goiânia

Os motoristas sugerem que a Polícia Militar está mais presente nas ruas e nos bairros. Eles se sentem mais seguros

Um repórter do Jornal Opção conversou com dez motoristas da Uber — Edmilson, Gabriel (motorista e empilhador), Alessandro, Felipe César, Ezequiel (sofre com problemas de coluna), Euclides, Thiago, Jefferson, Bruno (barbeiro) e Helder (motorista e escritor) — escolhidos aleatoriamente. Nenhum deles tem militância política. Oito disseram que votaram em Jair Bolsonaro para presidente da República (um optou por Ciro Gomes, do PDT, e o outro por Fernando Haddad, do PT) e seis votaram em Ronaldo Caiado para governador. A todos foi feita a mesma pergunta: “A segurança publicou melhorou ou piorou no governo de Ronaldo Caiado?”

Nove dos motoristas disseram que a segurança pública melhorou e observaram que a presença da polícia é ostensiva. Edmilson diz que foi parado num blitz quando estava com quatro passageiros — três homens, todos no banco de trás, e uma mulher, no banco da frente. Um policial conversou com os passageiros e descobriu que um deles tinha passagem pela polícia. Em seguida, fez verificação e descobriu que havia cumprido sua pena e não havia mais passagens. Ao final, o PM recomendou cuidado tanto para o motorista quanto para os passageiros. Mesmo assustado, Edmilson levou-os ao seu destino, em Aparecida de Goiânia. Lá, o passageiro investigado na blitz, deu-lhe 7 reais a mais e pediu-lhe desculpas. “Eu percebi, pela operação, que os policiais estão atentos e preocupam-se em proteger o cidadão”, afirma Edmilson. “O trabalho do policial foi impecável e, de alguma forma, me tranquilizou, apesar do susto.”

Um motorista disse que a segurança continua como antes. Ele ressalta: “A segurança havia melhorado, no final do governo anterior, não sei por quê” (o ex-secretário Irapuan Costa Júnior reorganizou a segurança pública). Eles dizem que o número de motoristas assaltados diminuiu muito. “Quando passamos a receber em dinheiro, e não só com cartão de crédito, começamos a ser assaltados. Mas, de cinco meses para cá, os assaltos caíram”, afirma Jefferson.

Todos os motoristas disseram que o fundamental é que os policiais são “percebidos” nas ruas e “parecem atentos”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.