Morre o ex-deputado federal e ex-vice-governador de Goiás Almir Turisco. Tinha 102 anos

Em 1964, devido a viagem do governador Mauro Borges, ele, como presidente da Assembleia, assumiu o governo

Almir Turismo: ex-deputado federal

O ex-deputado federal Almir Turisco de Araújo morreu na quinta-feira, 26, às 15 horas. Ele tinha 102 anos. O velório começa às 21 horas, no Cemitério Jardim das Palmeiras, e o enterro será na sexta-feira, 27, às horas, no Cemitério Santana. Ele era uma liderança histórica do PTB, do PSD e do MDB.

Almir Turisco nasceu em Macaúbas, na Bahia, em 19 de julho de 1916. Trabalhou em garimpo de diamantes e, em seguida, se tornou comerciante e fazendeiro. Foi vereador, presidente da Câmara Municipal de Anicuns, subprefeito de Hidrolândia e Trindade. Entre 1942 e 1951, foi prefeito de Anicuns. Ele trabalhou como fiscal de renda do governo estadual de 1951 a 1955.

Na eleição de 1954, ficou como suplente de deputado estadual. Filiado ao PTB, assumiu o mandato em 1956. Nas eleições de 1958 e 1962, foi reeleito, agora pelo PSD (o partido de Pedro Ludovico Teixeira e de Mauro Borges).

Vice-governador de Goiás

Em 1964, durante uma visita do governador Mauro Borges ao exterior — e estando o seu vice doente —, Almir Turisco assumiu o governo.

Em 1965, quando a Assembleia Legislativa elegeu o marechal Ribas Júnior para o governo de Goiás, Almir Turisco foi o seu vice.

Mandato cassado pela ditadura

Com a instauração do bipartidarismo — Arena, o partido do governo, e MDB, o partido da oposição —, Almir Turisco filiou-se ao MDB. Na eleição de novembro de 1966, ficou como suplente de deputado federal. O emedebista assumiu a vaga na Câmara dos Deputados em 1968, mas, por fazer oposição à ditadura civil-militar, foi cassado, em 1969. Seus direitos políticos foram suspensos por dez anos. Era uma vítima do AI-5, medida discricionária do governo do presidente-general Costa e Silva.

Pai do pintor Tancredo Araújo

Almir Turisco foi integrante da Federação Rural de Goiás e do Sindicato Rural de Anicuns.

Em 1979, retomando seus direitos políticos, filiou-se ao PMDB, o sucedâneo do MDB. Ele foi um dos fundadores do novo partido.

O ex-deputado assumiu a diretoria administrativa da Celg em 1983, quando Iris Rezende — hoje, prefeito de Goiânia — era o governador de Goiás. Deixou o cargo em 1995.

Almir Turisco foi casado com Ereni Fonseca de Araújo e teve cinco filhos. Um de seus filhos, o consagrado artista plástico (pintor), Tancredo Araújo, faleceu, há alguns anos, no Rio de Janeiro.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.