Morre ex-servidor do TCE e chefe do Gabinete Civil do governo de Naphtali Alves. De Covid

Aelson Nascimento tinha 70 anos e morava em São Luiz de Montes Belos. Ele estava internado num hospital de Goiânia

Aelson Nascimento: um técnico workaholic, um faz-tudo | Foto: Reprodução

Aelson Nascimento, de 70 anos, morreu na quinta-feira, 1º, de complicações derivadas da Covid-19 (teve um AVC isquêmico). Estava internado na UTI de um hospital de Goiânia. O corpo será cremado.

Considerado um técnico altamente competente, e com uma imensa capacidade de trabalho, Aelson Nascimento foi chefe do Gabinete do Civil do governo de Naphali Alves, em 1998. Ele implantou o Controle Interno do Estado, ainda na gestão do ex-governador Maguito Vilela (entre 1995 e 1998).

Aelson Nascimento morava em São Luiz de Montes Belos. Havia se aposentado como funcionário do Tribunal de Contas do Estado.

Homenagem e reconhecimento a Aelson Nascimento

Edson Ferrari

Na condição de presidente, conselheiro e particularmente de amigo de Aelson Nascimento, associo-me hoje às manifestações de dor, pesar e sentimento de perda dos familiares, colegas e inúmeros admiradores desse que foi um dos mais competentes e dedicados servidores do Tribunal de Contas do Estado de Goiás. Aelson é mais uma entre tantas vidas ceifadas pelo Covid-19, em meio à pandemia mundial mais devastadora dos tempos modernos.

Já tinha excelentes referências de Aelson Nascimento quando fui nomeado conselheiro do TCE e assim, em 2007, sendo eleito pela primeira vez presidente desse órgão o convidei para integrar minha assessoria, ocasião em que mais uma vez demonstrou sua competência e compromisso com a gestão pública. Antes, dentre as várias funções desempenhadas no Tribunal de Contas foi diretor geral e assessor da Presidência na gestão do conselheiro Naphtali Alves e, posteriormente, na gestão do presidente Gerson Bulhões, com o mesmo brilho invulgar, companheirismo e urbanidade no trato com superiores e subalternos. Também foi Secretário Chefe do Gabinete Civil na gestão do então governador Naphtali Alves.

A Aelson Nascimento presto esta singela, porém sincera homenagem, agradecimento pessoal e reconhecimento da instituição TCE. Ele é daquelas pessoas que, saindo dessa vida, deixam a marca indelével de suas inestimáveis contribuições por onde passaram. E, para os que, a meu exemplo, creem no espírito imortal, a convicção de que, pela indicação contida no sobrenome de Aelson, a morte não é o fim e sim o renascimento em um outro plano.

Edson Ferrari é conselheiro-presidente do Tribunal de Contas do Estado de Goiás.

Depoimento de Servito de Menezes Filho/Professor aposentado da UFG

“Aelson Nascimento era um homem de espírito público sem igual. Competência profissional, muita fé e alma incapaz de não distribuir o bem com todas as pessoas que dele se acercavam. Almoçamos juntos muitas e muitas vezes, mas, em virtude de sua mudança de endereço e de fragilidades em minha saúde, nos afastamos com uma perda muito grande para mim. Vai fazer muita falta.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.