Morre de Covid a presidente da Associação das Mulheres Deficientes Auditivas e Surdas de Goiás

“Vera Balbino foi incansável na luta pelos direitos das pessoas surdas, especialmente das mulheres surdas”, diz, em nota, a Faculdade de Letras da UFG

A presidente da Associação das Mulheres Deficientes Auditivas e Surdas de Goiás (Amdasgo), Vera Balbino Rodrigues Machado, morreu na quinta-feira, 29. A Faculdade de Letras da Universidade Federal de Goiás divulgou uma nota: “Vera Balbino foi incansável na luta pelos direitos das pessoas surdas, especialmente das mulheres surdas. Seu trabalho é um legado primoroso no campo do saber e da cultura surda. Infelizmente, Vera Balbino, pessoa tão importante às causas das pessoas com deficiência auditiva e surdas, notadamente das mulheres, é mais uma vítima da Covid-19”.

Vera Balbino Rodrigues Machado era presidente da Associação das Mulheres Deficientes Auditivas e Surdas de Goiás  | Foto: Facebook

Vera Balbino era carioca, mas se considerava goiana.

Nota da OAB-Goiás

“A Ordem dos Advogados do Brasil-Seção Goiás (OAB-GO), por meio da Comissão dos Direitos da Pessoa com Deficiência, lamenta o falecimento da presidente da Associação das Mulheres Deficientes Auditivas e Surdas de Goiás, Vera Balbino Machado.

“Líder do segmento das Pessoas com Deficiência auditiva e surdas, Vera Balbino lutava arduamente pela causa, para que em todos os ambientes houvesse intérprete de Libras e a inclusão de fato fosse real. “Mulher protagonista em defesa da comunidade surda”, afirma o presidente da Comissão dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Diego de Castilho.

“Com importante atuação e grandes serviços prestados à comunidade, Vera foi referência na luta por direitos da pessoa com deficiência e grande parceira do segmento de pessoas surdas. Em 2015 foi homenageada com o título de Cidadã Goiana na Assembleia Legislativa de Goiás.

“Neste momento de luto, a OAB-GO e a Comissão dos Direitos da Pessoa com Deficiência enviam condolências e solidariedade a todos os familiares e aos amigos.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.