Secretária da Fazenda, Ana Carla Abrão: “Optamos pelo déficit porque a dívida não é um problema”
Secretária da Fazenda, Ana Carla Abrão

O presidente Michel Temer comentou com pelo menos dois políticos de Goiás que as referências sobre a secretária da Fazenda, Ana Carla Abrão, são “positivas”.

O núcleo duro do governo Temer sugere que a indicação de Ana Carla Abrão poderia agradar tanto o PSDB do governador Marconi Perillo quanto o PSB da senadora Lúcia Vânia.

Há, por fim, o fato de Ana Carla ser mulher. O primeiro escalão precisa de mais mulheres, porque o governo Temer está sob pressão da sociedade. Mas, se a economista for indicada — ela contesta a informação de que tenha sido sondada —, não será porque é mulher, e sim porque é competente e afinada com as ideias do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Além de que, embora seja uma indicação técnica, agradaria a aliança política.

Doutora em economia pela USP, Ana Carla tem sido chamada de “a Maria Sílvia de Goiás” (Maria Sílvia é a competente presidente do BNDES, convocada para corrigir os erros cometidos pelo economista Luciano Coutinho).