Mendanha deixa prefeitura antes do dia 30 e deve disputar o governo pelo pP ou pelo PL

O prefeito de Aparecida admitiu, pela primeira vez, que o ex-governador Marconi Perillo é seu orientador político

Gustavo Mendanha anunciou no domingo, 27, numa reunião com políticos e religiosos, em Anápolis, que vai renunciar antes do dia 30 de março (assumirá Vilmar Mariano, do Podemos) para disputar o governo de Goiás. Segundo ele, não haverá recuo.

Na conversa com políticos e membros das igrejas Assembleia de Deus-Ministério Anápolis e Vida Nova, Mendanha frisou que deverá ser candidato pelo PL ou pelo partido Progressistas. Seu verdadeiro objeto de desejo é o pP. Teria acrescentado que o deputado Major Vitor Araújo não será nenhum obstáculo.

Gustavo Mendanha e Marconi Perillo: o primeiro assume que o segundo é o seu mentor político| Fotos: Jornal Opção

Mendanha disse também, segundo uma fonte do meio evangélico, que conversa de três a cinco vezes por dia com o ex-governador Marconi Perillo (PSDB) e admitiu, pela primeira vez, que o tucano é seu “orientador” (Jorcelino Braga, presidente do Patriota, seria carta fora do baralho).

Um dos presentes ao encontro disse ao Jornal Opção que a chapa oposicionista terá Mendanha para governador e Marconi Perillo para senador. O vice será definido adiante, mas pode ser a deputada federal Magda Mofatto, do PL.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.