Médica goiana está avaliando saúde de Jair Bolsonaro

Ludhmilla Hajjar é de Anápolis e, junto com mais quatro médicos, examina a possibilidade de transferência do presidenciável

A médica Ludhmila Abrahão Hajjar, goiana de Anápolis e pertencendo aos quadros do Hospital Sírio-Libanês — trabalha na equipe do cardiologista Roberto Calil —, é uma das médicas que estão cuidando da saúde do candidato a presidente da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, em Juiz de Fora.

Ludhmila Hajjar: anapolina é proeminente na medicina nacional

Filomena Galas e Juliano Pinheiro de Almeida, os três do Sírio-Libanês, juntamente com Luiz Henrique Borsatto (cirurgião do aparelho digestivo) e Eduardo Borato (cardiologista), examinam o quadro de Bolsonaro com o objetivo de verificar se é possível transferi-lo para um hospital de São Paulo. O presidenciável está internado na Santa Casa de Misericórdia e Juiz de Fora.

Na sexta-feira, às 8 horas, a equipe médica vai fazer uma avaliação do quadro do paciente. Até o momento, a conclusão é que, sem estabilidade hemodinâmica, Bolsonaro ainda não pode ser transferido.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.