MDB pode eleger apenas Iris Araújo para deputada federal e três estaduais

Ex-deputado afirma que o emedebismo pode terminar pleito como terceira força política em Goiás

Montagem

Um deputado estadual que pertenceu ao MDB é peremptório: “Como um partido do porte do MDB pode ter apenas um nome forte para deputado federal, Iris Araújo? Ou alguém acredita que políticos anódinos, como Wdineia Oliveira e Bernardo Sayão, têm condições de se eleger para deputado federal? A rigor, nem são políticos; são pessoas que foram arregimentadas, quase a fórceps, para fazer número, sobretudo figuração. Daniel Vilela [pré-candidato do MDB a governador de Goiás] pressionou o ex-prefeito de Jataí Humberto Machado para disputar mandato de deputado federal e recebeu um sonoro ‘não’. O motivo é simples: o emedebista do Sudoeste de Goiás não acredita na viabilidade eleitoral de Daniel Vilela; se acreditasse, atenderia seu convite. O que se comenta é que a maioria dos políticos sondados disse: ‘Não serei candidato apenas para viabilizar a candidatura de Iris Araújo’”.

Para deputado estadual, afirma o ex-emedebista, “MDB tem apenas três nomes competitivos, Paulo Cezar Martins, Bruno Peixoto e Humberto Aidar. Os três têm chance de serem eleitos. Só eles. Vai ser uma decepção”.

O parlamentar frisa que, dos grandes partidos, o MDB é o único que não tem condições de divulgar, de imediato, suas chapas para deputado federal e estadual. “Quando divulgar, vai ser um vexame. Se verá um verdadeiro exército de Brancaleone, mas não candidatos competitivos. O MDB pode terminar a eleição deste ano como terceira força política de Goiás, depois de ter sido a primeira e, nos últimos anos, a segunda.”

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.