Marqueteiro Renato Monteiro diz que eleição de 2018 é uma obra aberta

 “Os quadros que parecem fixos e rígidos podem ser mudados porque, exatamente, os indivíduos são maleáveis”

Foto: Fernando Leite

O marqueteiro Renato Monteiro visitou a redação do Jornal Opção, na semana passada, e conversou longamente com a diretora-editora Patrícia Moraes Machado e os editores Cezar Santos e Augusto Diniz. Com mais de 20 anos de experiência em campanhas em Goiás e noutros Estados, o publicitário diz ter certeza de uma coisa: o quadro político-eleitoral está aberto, até abertíssimo.

Uma campanha bem-feita, que seja crível para os eleitores — que não estão acreditando em ninguém, nem nas suas sombras —, pode mudar o quadro da água para o vinho e de um mês para o outro. “Na política há um truísmo: não há favas contadas e ninguém — ninguém mesmo — ganha eleição por antecipação. Os quadros que parecem fixos e rígidos podem ser mudados porque, exatamente, os indivíduos são maleáveis”, disserta Renato Monteiro.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.