Marinha diz que vai apurar ataque a Marcelo Adnet por parte de um de seus militares

O humorista contou à revista “Veja” que sofreu abuso sexual, quando era menor, e um militar da Marinha o atacou no Twitter

Marcelo Adnet: depois da violência sexual, a barbárie das palavras | Foto: Reprodução

O humorista Marcelo Adnet concedeu uma entrevista à revista “Veja” e relatou que, quando era menor, sofreu abuso sexual. Postada a reportagem, ele sofreu um ataque — e não crítica — de um homem, Fabrício Diniz, que se identificou como pertencendo à Marinha. O indivíduo transforma a vítima em culpada e profere palavrões impublicáveis.

Preconceito e brutalidade de um membro da Marinha

No Twiter, Marcelo Adnet respondeu assim: “Marinha do Brasil, seu membro acaba de exaltar o estupro contra menores. Alguma providência? Obrigado, no aguardo!”. Em seguida, o agressor ou suposto agressor, talvez temendo uma punição da Marinha, disse que sua conta havia sido invadida. Trata-se da desculpa habitual, sobretudo depois de uma reação negativa e do alerta da possibilidade de processo judicial.

A Marinha agiu rápido e respondeu: “A Marinha do Brasil repudia qualquer atitude que ofenda a dignidade humana e a ética. Procedimento administrativo foi aberto para apurar os fatos em questão e adotar as medidas decorrentes”.

Cobrança de Marcelo Adnet e a resposta da Marinha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.