A tese é que o deputado não defende o legado tucano e que o ex-governador tem mais estatura política e conexão com a capital

José Eliton: o ex-governador é o preferido do grupo do ex-governador Marconi Perilo para a disputa em Goiânia| Foto: Reprodução

O deputado estadual Talles Barreto tem uma atuação destacada na Assembleia Legislativa de Goiás. Posiciona-se criticamente em relação ao governo de Ronaldo Caiado — com discussões contundentes. Mesmo assim, não consegue agradar a cúpula do PSDB.

Talles Barreto aproximou-se do presidente do PSDB, Jânio Darrot, e trabalha, de maneira convicta, para ser candidato a prefeito de Goiânia. O presidente do PSDB metropolitano, Eurípedes Jerônimo, apoia sua postulação. Entretanto, há duas pedras no caminho do parlamentar.

Primeiro, as pesquisas quantitativas sugerem que Talles Barreto não tem chance de ser eleito prefeito de Goiânia (é preciso ressalvar que, como não há campanha, os eleitores ainda não têm condições de avaliá-lo com precisão). Ele é visto como “peso-leve” numa batalha eleitoral contra o “peso-pesado” Iris Rezende.

Talles Barreto, deputado estadual não estaria defendendo o legado dos governos do PSDB em Goiás | Foto: Fábio Costa / Jornal Opção

Segundo, o marconismo tem apurado que, na capital e no interior, Talles Barreto não faz a defesa do legado dos quatro governos de Marconi Perillo. Pelo contrário, segundo marconistas, ele tem se apresentado como uma “ruptura” em relação ao tucano — sugerindo que é um “avanço”. O ex-governador teria ouvido gravações e não teria ficado nada satisfeito com o que ouviu. José Eliton estaria sendo “atacado”, com frequência, pelo deputado.

Mas a resistência a Talles Barreto não tem a ver só com a conduta do parlamentar. Na verdade, o candidato de Marconi Perillo a prefeito de Goiânia sempre foi o ex-governador José Eliton.

O marconismo avalia que José Eliton, visto como um gestor “pragmático e eficiente”, tem a “cara de Goiânia”. Ele seria “moderno” e é percebido como um advogado respeitado na capital. Ao mesmo tempo, por ter sido governador do Estado, teria mais estatura política do que Talles Barreto.

Para complicar a situação de Talles Barreto, pesquisas indicam que José Eliton tem mais fôlego do que ele numa disputa contra Iris Rezende ou qualquer outro candidato. “Com Zé Eliton, o PSDB entra no jogo. Com Talles Barreto, sai do jogo”, assinala um tucano-marconista.

“Talles Barreto vai continuar falando que será candidato, ninguém vai impedi-lo de fazer isto, mas só ele não percebe que não tem o apoio de quem realmente manda no PSDB em Goiás”, afirma um marconista.