Marconi Perillo articula com FHC, Alckmin e João Dória. Em pauta a Presidência da República

Tucanato precisa de discurso e comportamentos renovadores, ao estilo de João Dória

O governador de Goiás, Marconi Perillo — player político nacional —, circulou em São Paulo, na semana passada, e dialogou com o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso, o decano de 85 anos, com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e com o prefeito da capital paulista, João Dória Júnior.

O cardápio político não poderia ser outro. Os tucanos FHC, Alckmin, Marconi e Dória apostam que o PSDB fará o próximo presidente da República. Mas precisa de duas coisas: um discurso e um comportamento renovadores, ao estilo Dória, e uma posição clara em relação à Lava Jato.

As pesquisas atuais são meramente conjunturais. Lula da Silva, do PT, que aparece em primeiro lugar, dificilmente será candidato a presidente. Tanto que o nome de Fernando Haddad começa a ser posto na pauta.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.