Mais de 400 pessoas e funcionários ficam sem água no Samu de Goiânia

Médico diz que Iris Rezende e a secretária da Saúde abandonaram o Samu

O Samu, no Jardim Goiás, virou um deserto. O bebedouro está estragado e a diretora, segundo o usuário da rede municipal de saúde Renato Bernardes, não permite que funcionários e as pessoas que buscam permissão para fazer exames (de alto custo) bebam água noutro bebedouro. “Está faltando água”, afirma-se. “O prefeito de Goiânia, Iris Rezende, por meio da secretária de Saúde, para fazer contenção, praticamente abandonou o Samu ao deus-dará. A própria diretora é uma vítima”, afirma um médico. Funcionários, que não se identificam por receio de retaliação, sugerem que o Samu vive “uma situação de caos absoluto”.

“Cerca de 400 pessoas estavam hoje no Samu, a maioria com sede. Cheguei a falar com a diretora do órgão, mas ela não disse que não tem água”, afirma Renato Bernardes.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.