Maguito Vilela articula em Goiânia e há uma aposta de que será candidato a prefeito

O ex-governador estaria articulando com líderes de outros partidos. Seu vice pode ser indicado por Iris Rezende

O Jornal Opção passou a semana conversando com emedebistas iristas e emedebistas maguitistas — em busca de uma opinião consensual sobre quem será o candidato do MDB a prefeito de Goiânia.

Há duas ideias básicas.

Primeira: se o prefeito Iris Rezende disser que é candidato à reeleição, ponto final: ninguém vai questioná-lo. Mas tanto Iris Rezende quanto iristas começam a admitir que o prefeito pode não ser candidato. Não por causa da crise econômica provocada pelo novo coronavírus e pela própria pandemia, mas porque, na avaliação dele — e não na dos iristas, que, no fundo, querem sua candidatura —, está mesmo chegando a hora de parar. Ao final das conversas, um irista veterano comentou: “Só dá para dizer que Iris não será candidato quando chegar o dia da convenção. Por enquanto, é pré-candidato”.

Segunda: os dois MDBs, o irista e o maguitista, dizem que, se Iris Rezende optar por não disputar, Maguito Vilela será o candidato a prefeito.

Maguito Vilela e Iris Rezende: aliados históricos | Fotos: Edilson Pelikano

Maguito Vilela planeja mesmo postular a prefeitura? Os emedebistas disseram ao jornal que, “sim”, o ex-governador quer ser prefeito de Goiânia.

Há outra informação: segundo emedebistas, a articulação de Maguito Vilela em Goiânia é amplamente visível. O ex-prefeito de Aparecida de Goiânia não quer (e não vai) atropelar Iris Rezende, mas, ante a informação de que estaria fora do páreo, pôs o bloco nas ruas e está conversando com emedebistas, inclusive iristas, e com líderes de outros partidos.

Ao mesmo tempo, Maguito Vilela quer uma composição ampla, que inclua inclusive o PSD do senador Vanderlan Cardoso, do ex-deputado federal Vilmar Rocha, do deputado federal Francisco Júnior e do ex-deputado estadual Simeyzon Silveira (este contrapõe que o PSD terá candidato a prefeito). Porque acredita que uma aliança com Vanderlan Cardoso poderá lhe garantir uma vitória talvez no primeiro turno.

Se o PSD apoiar Maguito Vilela em Goiânia, emedebistas garantem apoio a Vanderlan Cardoso para o governo em 2022. Se os pessedistas rejeitarem a “troca”, 2020 por 2022, não está descartada, segundo iristas, uma reaproximação do MDB com o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, do partido Democratas.

Quanto ao vice de Maguito Vilela, se ele for o candidato a prefeito? É certo que Iris Rezende, não sendo candidato, bancará o vice. A tendência é que seja Paulo Ortegal, hoje a pessoa mais ligada ao prefeito da capital. Fala-se também numa vice — sim, numa mulher — evangélica, dado ao crescente eleitorado evangélico na capital goiana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.