Maguito Vilela aceita disputar em Goiânia. Desde que tenha o apoio declarado de Iris Rezende

O ex-governador não põe o pé na porta e vai esperar a decisão do prefeito. Este tende a fechar com um nome do emedebismo

Daniel Vilela, Maguito Vilela e Iris Rezende: o MDB quer manter o poder em Goiânia | Foto: Jornal Opção

O Jornal Opção ouviu iristas e maguitistas na semana passada para discutir a disputa pela Prefeitura de Goiânia em 2020. Os entrevistados decidiram conversar com o repórter desde que fosse mantido o anonimato da fonte. Por uma questão de paridade, foram ouvidos cinco iristas e cinco maguitistas. O que se vai ler a seguir é uma síntese do que o jornal ouviu.

Iristas e maguitistas concordam num ponto: o que importa é o MDB manter o poder na capital — seja com Iris Rezende, seja com Maguito Vilela.

Pela primeira vez, ao menos de maneira enfática, iristas admitiram que Iris Rezende não deve disputar a reeleição. Eles afirmam que o prefeito está bem de saúde, mas, com quase 86 anos, não tem a mesma energia de antes e está disposto a passar o bastão para um sucessor, desde que se comporte como aliado.

Maguito Vilela é visto por Iris Rezende como um aliado, como um político que, mesmo quando discorda, não trai, permanecendo sempre ao lado. Portanto, se não for candidato a prefeito, pode apoiá-lo na disputa pela Prefeitura de Goiânia.

Mas o que Iris Rezende fará com o aliado Ronaldo Caiado, que politicamente está rompido com os Vilelas? O que se diz é o seguinte: o prefeito tem um apreço imenso pelo governador de Goiás, mas, se o MDB tiver um candidato a prefeito, vai bancá-lo. O alcaide sabe também que, se apoiar um candidato de Caiado a prefeito de Goiânia, não terá o apoio dos Vilelas. Em 2018, na campanha para governador, liberou secretários e aliados para apoiar Caiado, mas ficou com Daniel Vilela, o filho de Maguito Vilela. Em 2020, não será diferente.

Mais de um aliado de Iris Rezende afirma que o prefeito tem dito que planeja deixar uma prefeitura enxuta e para um sucessor do MDB. Quer deixar seu nome na história como um gestor competente, que construiu obras estruturantes, e que fez o sucessor.

Do lado dos Vilelas, ouve-se que Maguito Vilela quer ser candidato a prefeito de Goiânia. Mas o ex-governador de Goiás só dirá quer ser candidato ou que pretende ser candidato quando Iris Rezende disser, de maneira peremptória, que não é mesmo candidato. Porque desconfia-se que, no momento, o prefeito está dizendo que não é candidato porque está mal avaliado. Mas, se melhorar sua imagem, entre 2019 e 2020, pode ser que seja candidato.

Há outra questão: Maguito Vilela só será candidato em Goiânia se Iris Rezende declarar publicamente que o apoia e que não o veta. Maguito Vilela é assim, dizem seus aliados. “Ele não força a barra”, afirmam.

Se for candidato a prefeito de Goiânia, Maguito Vilela atrai para sua campanha, por mérito próprio, o PP do ex-ministro Alexandre Baldy, do senador Vanderlan Cardoso e do deputado federal Adriano do Baldy, e também os aliados de Iris Rezende. Se candidato de uma frente ampla, e também graças aos seus próprios méritos, o emedebista possivelmente será alçado à lista dos favoritos.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Márcio Antônio

Já deveria ter sido candidato do MDB para governador no ano passado, era o único que tinha condições de ganhar do Caiado e ter livrado Goiás do poste do coronel anterior e deste governador eleito que está aí se mostrando despreparado para o cargo. Se for mesmo candidato, tem tudo pra ganhar no primeiro turno, vale lembrar que ele fez uma boa administração em Aparecida de Goiânia.