Magno Malta deve ser oficializado como vice de Jair Bolsonaro

Até o dia 15 de julho, o senador do PR deve dizer se desiste da reeleição e segue com o candidato do PSL a presidente

Jair Bolsonaro e Magno Malta: uma chapa de perfil 100% conservador

O drummond no meio do caminho de Jair Bolsonaro, pré-candidato a presidente da República pelo PSL, é seu escasso tempo de televisão e rádio — oito segundos, com direito a “uma inserção publicitária na programação a cada três dias”. O tempo, curtíssimo, não é suficiente para o postulante se apresentar e, sobretudo, expor suas propostas para melhorar a situação dos brasileiros. Por isso, o capitão do Exército reformado está em busca de uma aliança com o PR de Valdemar Costa Neto, partido que está sendo investigado pela Operação Lava Jato. O tempo de tevê vale o desgaste de se unir ao valdemarismo.

Jair Bolsonaro quer o senador Magno Malta, de perfil parecido ao seu — tanto na visão de como deve ser combatida a violência quanto na questão comportamental (ambos são conservadores) —, como vice. Motivo: com Magno Malta, do PR, o tempo de televisão e rádio do líder do PSL salta para 45 segundos por bloco, com duas inserções por dia. Jair Bolsonaro, se fechar com o PR, sai do traço atual para uma exposição ao menos razoável.

Ao jornal “O Globo”, Jair Bolsonaro disse que “ele mesmo já me falou que o PR deu sinal verde. Eu acho que até o dia 15 [de julho] o Magno Malta se decide. Da minha parte está resolvido. Eu já falei sim, já pedi ele em casamento. Ele [é] que está mudo”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.