Magda Mofatto banca o vereador de Porangatu João Gabriel pra deputado estadual

O problema é que o município deve lançar três candidatos: Givago Valadares, João Gabriel e Márcio Luis. A tendência é que um derrote o outro

Magda Mofatto, João Gabriel e Flávio Canedo | Foto: Divulgação do PL

Segundo um aliado da deputada Magda Mofatto, o vereador João Gabriel Silvestre Dias Alves, do PL, vai disputar mandato de deputado estadual em 2022.

“João Gabriel é um vereador atuante e pode surpreender aqueles que se apresentam como favoritos”, afirma um aliado da parlamentar.

O problema é que, sem contar os “estrangeiros” que aparecem para pedir votos em Porangatu, há três políticos locais postulando mandato de deputado estadual: Givago Valadares (disputado pelo DEM e pelo Podemos), Márcio Luis da Silva (MDB) e João Gabriel.

Givago Valadares, senador Luiz Carlos do Carmo e Vanuza Valadares | Foto: Facebook

Os pré-candidatos mais fortes são o engenheiro Givago Valadares, filho da prefeita Vanuza Valadares (Podemos), e o empresário e advogado Márcio Luis.

Givago e Vanuza Valadares chegaram a estudar a possibilidade de apoiar a candidatura de Márcio Luis, até para fortalecer a chapa Ronaldo Caiado (DEM)-Daniel Vilela (MDB) na disputa pelo governo de Goiás em 2022.

No entanto, como pensa em disputar a Prefeitura de Porangatu em 2024, Márcio Luis teria menosprezado a aliança — o que levou Givago Valadares a recolocar seu nome na disputa. Com o apoio da prefeitura, a eleição do emedebista era uma possibilidade.

Daniel Vilela, presidente estadual do MDB, e o advogado e empresário Márcio Luis da Silva, de Porangatu | Foto: Divulgação do MDB

Isolado, tendo de enfrentar Givago Valadares e João Gabriel, dificilmente Márcio Luis será eleito. Até por ficar dizendo que não é político — quando é óbvio que é político (só néscios acreditam que não é) —, o emedebista terá dificuldade de obter apoio eleitoral nas cidades vizinhas. Ele é um político “de” Porangatu.  O emedebista talvez não tenha entendido, até agora, que disputa para deputado, estadual ou federal, é uma verdadeira guerra e os “adversários” às vezes estão no próprio partido, e não apenas nos partidos rivais. “Dispensar” apoio pode até sugerir “radicalismo” — “posicionamento” —, mas reflete, sobretudo, falta de maturidade política, de entender que está em jogo mais o presente do que o futuro (2024).

Givago Valadares, se obtiver o apoio do senador Luiz Carlos do Carmo, terá votos no município e em outras cidades. A força da prefeitura também pode impulsioná-lo na região Norte, pois Porangatu é uma espécie de capital da área. Em recente encontro do MDB em Porangatu, o jovem estendeu a mão — no sentido político — a Márcio Luis, que não soube ou não quis apertá-la.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.