Listão dos possíveis candidatos a prefeito de Posse. A gestão de José Gouveia está desgastada

Como muitos prefeitos do país, José Gouveia enfrenta CEI, não consegue terminar obras, mas controla a máquina

O prefeito de Posse, José Gouveia [foto acima], do Pros, é bem intencionado e é apontado como um político ético. Porém, como gestor, é tido como “lento” e “burocrático”. “Suas ideias raramente saem do papel, sobretudo suas obras são intermináveis”, diz um pré-candidato a prefeito. O resultado é que há uma inflação de pré-candidatos a prefeito no município. Nem todos serão candidatos, mas relacionamos a seguir os nomes mais comentados pelos políticos e pela população.

Uma lista mínima

1 — José Gouveia — Pros. O prefeito é candidatíssimo à reeleição, apesar do desgaste (que, a rigor, não é só dele; quase todas as prefeituras brasileiras estão quebradas).

2 — Alexandre Nunes — PMDB. Pode ser o fato novo da política local.

3 — Vanda de Oliveira Costa e Silva — PMDB. Mãe de Alexandre Nunes. Tem tradição política na cidade. Mas, se apostar no novo, banca o filho.

4 — José Araújo — PMDB. É cotado, mas pode ser atropelado pela dupla Nunes-Oliveira.

5 — Humberto Silva — PP. Há quem avalie que, na hora agá, cai fora.

6 — José Eliton Figuerêdo — PP. O pai do vice-governador de Goiás é sempre um nome muito forte e articulado da política local. Perdeu a eleição anterior para José Gouveia.

7 — João Adriano — PSOL. O médico, tido como radical, é articulado, mas não agrega. Aliás, não agregar.

8 — Solange Valente — PSDB. A presidente da Câmara é um nome consolidado. Resta saber de vai compor com José Eliton Figuerêdo, agora que o filho deste, o vice-governador de Goiás, José Eliton Júnior, vai se filiar ao PSDB.

9 — Ivon Valente — PT. Trata-se de um político articulado e respeitado no município. Pode ser candidato a prefeito.

10 — Paulo Roberto — PTB. Pode mudar de partido. Foi prefeito e tem cacife para disputar a eleição.

11 — Stanley Valente — PP. Pode mudar de partido. É uma referência da política de Posse.

O PT tem um nome de peso, Ivon Valente, mas pode aliar-se ao PMDB. Analistas do município afirmam que a eleição — que será realizada daqui a um ano e um mês — “está em aberto”. Eles ressaltam que, apesar do desgaste, José Gouveia mantém o controle da máquina, o que representa uma força considerável. Comenta-se que sua gestão é puro feijão com arroz, mas que, apesar das denúncias apuradas por uma CEI, o prefeito é um homem decente.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.