Lissauer denuncia que cobrança de esgoto em Rio Verde é abusivo. Vale diz que problema é do governo

Deputado afirma que o prefeito prometeu quebrar contrato que beneficia a BRK Ambiental. Paulo do Vale afirma que há barreiras judiciais

Lissauer Vieira (PSB) e Paulo do Vale (PMDB):

Em 2016, quando candidato a prefeito de Rio Verde, Paulo do Vale disse que, se eleito, quebraria o contrato com a BRK Ambiental, que, a passos de tartaruga, está ampliando a rede de esgoto do município. “Ele falou que o cancelaria no primeiro mês, mas não o fez”, critica o deputado estadual Lissauer Vieira (PSB).

Ouvido pelo Jornal Opção, Paulo do Vale disse que, por causas de questões jurídico-judiciais, ainda não pôde quebrar o contrato.

Lissauer Vieira sublinha que a cobrança de esgoto pela BRK apresenta preços conflitantes e abusivos. “A empresa está cobrando um preço muito alto da população. Disseram que o esgoto sanitário estaria concluído até 2019. No entanto, a BRK só cumpriu 10% do que havia proposto. A empresa quebra ruas e calçadas, mas demora a concluir as obras, gerando um incômodo para a população. Há denúncias de que, em algumas regiões, não existe tratamento de esgoto. Colocaram a tubulação, mas o esgoto da região norte ainda não é tratado. Mesmo assim, estão cobrando.”

Paulo do Vale contesta Lissauer Vieira: “A regulação dos preços é de responsabilidade do governo do Estado, nada tem a ver com a prefeitura. E não temos contrato com BRK, a Saneago é que tem”.

Deixe um comentário