Há quem acredite que o distanciamento é em razão de uma possível aliança com Marconi Perillo, que estaria sendo tratada junto à direção nacional

A falta de diálogo do PT goiano com partidos aliados tem causado incômodo entre as lideranças da esquerda. Mesmo siglas que estão na federação com o Partido dos Trabalhadores reclamam de dificuldade em conseguir espaço na agenda da direção do PT. A falta de diálogo contínuo tem sido uma barreira para o avanço das composições da chapa e até mesmo de apoios de alguns segmentos sociais.

Existe uma certa impaciência entre aliados do PT. Houve até um pedido para que a coordenação nacional da federação que reúne PT, PCdoB e PV ajudasse na interlocução. 

Entre os insatisfeitos com a falta de diálogo, há quem acredite que o distanciamento se deve a uma aliança entre PT e PSDB goiano, que tem por objetivo lançar o ex-governador Marconi Perillo para disputa do governo do Estado. Como essa seria uma tratativa feita por meio da direção nacional, passando por Geraldo Alckimin (PSB) e pelo próprio Luiz Inácio Lula da Silva (PT), os petistas goianos teriam optado pelo silêncio até que se tenha uma determinação da alta cúpula.