Justiça Eleitoral exclui candidatura de João do Léo em Pirenópolis

O vice de João do Léo foi escolhido fora do período das convenções partidárias e, depois, ainda foi trocado. Chapa cometeu irregularidades

João do Léo, prefeito de Pirenópolis | Foto: Reprodução

O prefeito de Pirenópolis, João do Léo (João Batista Cabral), do partido Democratas, pode até recorrer, mas, no momento, está impedido pela Justiça Eleitoral de disputar a reeleição. “Acolho a impugnação pelo Ministério Público Eleitoral, e assim indefiro o pedido de registro do Drap (Demonstrativo de Regularidade de Atos Partidários ) da Coligação ‘Unidos por Pirenópolis’ (DEM, Republicanos) para concorrer às eleições municipais 2020 no município de Pirenópolis, e consequentemente indefiro os registros de candidaturas vinculados a estes autos principais”, escreve, na sentença, a juíza Aline Freitas da Silva, da 26ª Vara Eleitoral. Portanto, João do Léo e seu vice, Elias Crisóstomo da Silva, estão impedidos de disputar a eleição do dia 15 de novembro deste ano.

João do Léo fez a convenção do Democratas no dia 14 de setembro, e sem indicação de vice. No entanto, no dia 26 de setembro, fora do prazo das convenções, que havia se encerrado no dia 16 de setembro, o partido Republicanos indica (sem convenção partidária) João Leôncio Figueiredo Filho para vice de João do Léo. Aí já havia uma ilegalidade, pois não se cumpriu os prazos legais. Em seguida, João Leôncio renunciou e o vice passou a ser Elias Cristóstomo da Silva — mais uma vez, sem a realização de convenção partidária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.