José Nelto e Magda Mofatto apostam na volta das coligações partidárias. Calil não acredita

O Distritão não deve ser aprovado, afirma um deputado. Grandes partidos querem manter as atuais regras

José Nelto, deputado federal pelo Podemos | Foto: Reprodução

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, do Progressistas, disse a um parlamentar de Goiás que o Distritão “não” vai ser aprovado. “Não se deve confundir desejo com realidade”, sublinha o político.

Dois deputados federais dizem que o Distritão não interessa aos grandes partidos. “As regras atuais têm o objetivo de ‘liquidar’ os partidos menores e, até, os médios. Na intenção de acabar com os partidos de aluguel vão enfraquecer a democracia”, afirma um parlamentar.

Magda Mofatto: deputada federal pelo PL | Foto: Divulgação

O deputado José Nelto disse ao Jornal Opção, no sábado, 17, que, se o Distritão não passar, a tendência é que as coligações partidárias voltem. “As coligações reforçam a democracia e, no fundo, a maioria dos deputados é favorável ao seu retorno.”

“Se as coligações não forem aprovadas, vão sobrar de três a cinco partidos com presença no Congresso Nacional. Em Goiás a tendência é que só as chapas com candidatos a governador terão condições de eleger deputados federais”, sublinha José Nelto, presidente estadual do Podemos.

Zacharias Calil, deputado federal pelo Democratas | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

José Nelto afirma que, nas condições atuais, “tendem a ser eleitos para deputado federal Marconi Perillo, do PSDB, Lissauer Vieira, do PSB [de saída], Jânio Darrot [afirma que vai disputar mandato de governador], do Patriota, Delegado Waldir Soares [afirma que vai disputar mandato de senador], do PSL, Zacharias Calil, do Democratas, Flávia Morais, do PDT, e talvez Gustavo Gayer, da Democracia Cristã. Dos atuais deputados, alguns com forte atuação no Congresso e nos municípios, poucos serão reeleitos”. Se as regras não mudarem, José Nelto tende a trocar o Podemos pelo Democratas.

A deputada federal Magda Mofatto disse ao Jornal Opção, via sua assessoria, que acredita que as coligações podem ser retomadas. A parlamentar está com dificuldade para montar uma chapa competitiva. Recentemente conquistou a filiação do delegado aposentado da Polícia Federal Humberto Evangelista, que, em 2018, disputando mandato de deputado federal pelo PSL, obteve 8.414 votos.

O deputado Zacharias Calil disse ao Jornal Opção que as coligações não deverão ser aprovadas. Não há uma grande movimentação para mudar as regras do jogo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.