José Eliton não joga a toalha e pode ir para o segundo turno com Caiado

Político determinado e responsável, o candidato tucano batalha para disputar a etapa seguinte do pleito

Divulgação

O governador de Goiás, José Eliton, jamais jogará a toalha. Na disputa eleitoral deste ano, seus índices baixos nas pesquisas de intenção de voto têm pouco a ver com o jovem tucano. São os 20 anos de poder do Tempo Novo — que envelheceu — que o puxam para baixo.

Nas avaliações qualitativas, os eleitores o percebem como um governador eficiente, responsável e nada populista. Mas acrescentam que seu grupo está há muito tempo no poder e precisa ser trocado — assim como o grupo de Iris Rezende foi trocado em 1998, depois de dezesseis anos de poder.

Mesmo com Ronaldo Caiado, candidato do DEM a governador, na liderança, com cerca de 40% das intenções de voto, José Eliton permanece na batalha. Ninguém deve ficar surpreso se, apesar da vigorosa campanha do postulante do Democratas, o governador crescer e disputar o segundo turno.

José Eliton tem aquilo que muitos não tem: determinação. E nunca é demais dizer: trata-se de um político responsável, incapaz de cometer loucuras para se reeleger.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.