Joaquim Guilherme polariza com Tiago Mendonça em Morrinhos

A tendência é que Tércio Menezes vai se desidratando durante a campanha, mesmo tendo o apoio do general eleitoral Rogério Troncoso

Joaquim Guilherme: candidato a prefeito pelo PSDB | Foto: Reprodução

É um truísmo: não há favas contadas em política: ninguém se elege por antecipação. No momento, na disputa pela Prefeitura de Morrinhos, o favorito é Tiago Mendonça, do partido Democratas. Ele liderava antes mesmo do início da campanha. Com o apoio de uma frente ampla, que inclui DEM, PP, PDT, Podemos, Cidadania, PRTB e Patriota — e, claro, o apoio do governador de Goiás, Ronaldo Caiado, do Democratas —, é apontado como um candidato consistente, com um vice, Vinicius Cândido, do partido Progressistas, igualmente consistente. Sua liderança está, no momento, sedimentada. Frise-se, porém, que as campanhas mal começaram.

Mas surgiu o imponderável — o empresário Joaquim Guilherme Barbosa de Souza, do PSDB. Ex-prefeito, ele tinha problemas judiciais tidos como insanáveis, mas a Justiça — na instância suprema — deu-lhe garantia de que pode disputar o pleito. Tudo indica que é incontornável.

Tiago Mendonça: candidato do DEM a prefeito| Foto: Facebook

Desde então, Joaquim Guilherme pôs os pés nas ruas e está trabalhando em tempo integral, buscando apoios em vários setores da sociedade. Os irmãos Elmo e Élvio Rezende, que são ligados ao ex-governador Naphtali Alves e ao ex-secretário de Saúde André Luis Dias Mattos, do MDB, já embarcaram na sua campanha. Assim como outras lideranças locais.

Visto como “profissional” em política, Joaquim Guilherme, segundo apoiadores, acredita que pode virar o jogo. Três aliados disseram ao Jornal Opção que o candidato tucano admite que ainda está atrás de Tiago Mendonça, mas que estaria “se aproximando”, “colando”.

Tércio Menezes: candidato a prefeito de Morrinhos pelo PSD e seu padrinho político, o prefeito Rogério Troncoso| Foto: Facebook

Quanto a Tércio Menezes, do PSD, tudo indica que nem seu principal apoiador, o prefeito Rogério Troncoso, acredita muito que poderá superar Tiago Mendonça e Joaquim Guilherme. Chega-se a comentar que, no momento de impulsionar a campanha do aliado, Troncoso teria ido para a praia. Tese de um expert na política de Morrinhos: “Rogério não está minimamente preocupado com a campanha de Tércio, embora vá apoiá-lo até o fim, sugerindo que está empenhado. Na verdade, quem conhece bem o prefeito sabe que já está de olho na eleição de 2024 — quando deverá ser candidato mais uma vez. Se Tércio vencesse agora, seria candidato à reeleição — ficando, possivelmente, oito anos no poder. Se perder, em quatro anos, Rogério pode disputar nova eleição. É a lógica da realpolitik do prefeito”. De fato, o próprio prefeito “dinamitou” sua base política, deixando de manter aliados, como André Luiz Dias Mattos (MDB), na base eleitoral de Tércio Menezes. Ele operou mal, talvez propositadamente.

André Luiz, uma das revelações da política de Morrinhos — Rogério Troncoso não o bancou para prefeito por recear criar um substituto no município, o que poderia “apagá-lo” em eleições futuras, como a de 2024 —, decidiu apoiar Tiago Mendonça. É um reforço de peso. “Chega a estranhar que Tiago não coloque André na linha de frente de sua campanha, porque, tendo sido secretário da Saúde muito bem avaliado pela população, é um político respeitado na cidade”, sublinha um político local.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.