Jataí, no Sudoeste de Goiás, ganha curso de Medicina

O curso será dirigido por uma parceira entre a Fundação Justus e a Fundação Educacional de Jataí

A Fundação Justus e a Fundação Educacional de Jataí anunciaram na sexta-feira, 1º, a criação do curso de Medicina no município. O primeiro vestibular será feito em 2022.

Milton Justus com grupo de pessoas em Jataí | Foto: Divulgação

“Estamos há vários anos trabalhando para a criação de um novo curso de medicina no estado. Infelizmente o Ministério da Educação impossibilitou a criação de novos cursos, entretanto, com a nossa parceria junto a Fundação Educacional de Jataí será possível darmos entrada no processo de criação e, muito em breve, poderemos lançar o primeiro vestibular”, diz o presidente da Fundação Justus, professor Milton Justus.

O convênio entre a Fundação Justus e a Fundação Educacional de Jataí prevê outros cursos na área de saúde.

A Fundação Justus dirige a Faculdade de Piracanjuba (FAP).

6 respostas para “Jataí, no Sudoeste de Goiás, ganha curso de Medicina”

  1. Avatar Geovanna Ribeiro Athie disse:

    Jataí não suporta outro curso de Medicina,já temos falta de campo de prática para os alunos da federal que já estão na cidade, acontece muitas vezes de ter 5 alunos para atender um só paciente. Se esse projeto for para frente os amigos prejudicados será a população que serão vítimas de médicos desprepados e de formação precária.

    • Avatar Paula Thejanu de Lima disse:

      A quantidade de erros de português na sua resposta me deixa muito preocupado com o preparo e a formação dos futuros médicos…

    • Avatar Getúlio Ernesto Alves disse:

      Geovanna, os Futuros Médicos quando estão assistindo o Paciente, o fazem sempre na presença de Um Médico Mestre, não prescrevem e não dão diagnósticos sem a orientação do mesmo, inclusive esta ação, favorece a assistência médica ao Paciente, pois requer mais atenção junto aos Alunos.

  2. Avatar Geovanna Ribeiro Athie disse:

    campo de prática para os alunos da federal que já estão na cidade, acontece muitas vezes de ter 5 alunos para atender um só paciente. Se esse projeto for para frente os mais prejudicados será a população que serão vítimas de médicos desprepados e de formação precária.

  3. Avatar Maria Inês disse:

    Pelo que entendi esse novo curso de medicina não será reconhecido pelo MEC tendo em vista que o mesmo impossibilitou a criação de novos cursos. Confere produção?????
    Será que o CRM/CFM irá registar os graduados nesse curso?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.