O PMDB, que há anos “afere” o humor de Iris Rezende — por intermédio de um irômetro —, já percebeu que o peemedebista-chefe não quer os deputados Daniel Vilela e José Nelto presidindo o peemedebismo no Estado.

A torcida de Iris Rezende é mesmo por Agenor Mariano, vice-prefeito de Goiânia. Os dois são carne e unha.

José Nelto teria oferecido a tesouraria para Iris Rezende — o PMDB mantém um fundo partidário mensal de 180 mil reais —, mas o peemedebista não demonstrou entusiasmo.

Se não conseguir emplacar Agenor Mariano, Iris pode bancar o ex-deputado federal Sandro Mabel.