Iris Rezende deve coordenar a campanha de Ronaldo Caiado em Goiânia

O ex-governador e ex-prefeito sugere aos aliados que o maior adversário do MDB em Goiás é o marconismo

A recondução do ex-deputado federal Daniel Vilela à presidência do MDB, com o apoio direto de Iris Rezende e iristas — como Samuel Belchior e Paulo Ortegal —, além do deputado Humberto Aidar, tende a antecipar o “fechamento” de uma aliança com o governador Ronaldo Caiado, do partido Democratas.

O ex-governador, ex-senador, ex-ministro e ex-prefeito Iris Rezende deve ser o coordenador da campanha de reeleição de Ronaldo Caiado em Goiânia. Político de mais apelo na capital, da qual foi prefeito quatro vezes — sempre bem votado e com gestões eficientes —, Iris Rezende representa um apoio qualitativo e quantitativo para o governador.

Daniel Vilela (centro), Gustavo Mendanha e Iris Rezende: luta dos líderes é para não fortalecer o PSDB de Marconi Perillo | Foto: Jackson Rodrigues/Prefeitura de Goiânia

Ao lado de Daniel Vilela, e de outros líderes, Iris Rezende vai colaborar na operação de montagem da aliança entre o MDB e Ronaldo Caiado. A cúpula do partido não está discutindo a questão de cargos, mas, com a reforma da equipe do governo, alguns de seus integrantes devem participar da gestão estadual. Entre eles Agenor Mariano e Andrei Azeredo.

A partir de agora, Daniel Vilela e Iris Rezende vão tentar convencer o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, a recompor com o governador Ronaldo Caiado, de quem, aliás, já foi bem próximo.

Daniel Vilela e Iris Rezende vão insistir com Mendanha que o principal adversário do MDB em Goiás não é Ronaldo Caiado. Não foi o governador que deixou o MDB 20 anos fora do poder em Goiás. O verdadeiro adversário é o tucanato do ex-governador Marconi Perillo. Contribuir para um possível “renascimento” do tucano-chefe é, na opinião de alguns líderes do MDB, uma espécie de “Síndrome de Estocolmo”. “Gustavo está ‘apaixonado’ exatamente pelo político que, durante duas décadas, massacrou os emedebistas em Goiás, inclusive o pai dele, Léo Mendanha”, afirma um deputado estadual.

Um irista afirma que “Gustavo é um garoto do bem e que, aos poucos, vai entender qual é o ‘adversário real’ do MDB. Trocar Iris Rezende e Daniel Vilela por Marconi Perillo é falta de bom senso e de visão histórica”, afirma.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.