Iris pode ter como rivais em 2020 Kajuru, Vanderlan, Delegado Waldir e Francisco Jr

Com uma gestão mal avaliada, Iris Rezende pode sair do páreo? Se sair, Maguito Vilela entra de sola em Goiânia. Adriana Accorsi disputa pelo PT

A disputa para a Prefeitura de Goiânia, daqui a um ano e onze meses, tende a ser uma das mais acirradas. Na sexta-feira, 26, um eminente emedebista disse que Iris Rezende, aos 87 anos, poderá ser candidato à reeleição. “Se estiver bem de saúde, ninguém o segura”, afirma. Veja uma lista dos principais pré-candidatos:

Foto: Divulgação

Adriana Accorsi/PT — Mais bem votada deputada estadual do PT, a delegada da Polícia Civil é, embora discreta, atuante. Deve ser a candidata do partido a prefeita da capital. Para uma campanha executiva, há quem recomende que a petista seja mais, politicamente, agressiva. É vista como light demais. As alternativas do PT são Luis Cesar Bueno, que estaria disposto a se aposentar da política, e Kátia Maria, que fez uma campanha competente para governadora.

Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

Alexandre Baldy/PP — Se não permanecer no ministério, ficará sem mandato e sua capacidade de articulação cairá, por certo. Porém, se admitir que pode disputar a Prefeitura de Goiânia, volta para o jogo. Pode fazer uma dobradinha com Daniel Vilela (MDB). Este o apoiaria, até sendo o seu vice, e Baldy o apoiaria para governador em 2022.

Foto: Divulgação

Bruno Peixoto/MDB — Humilde, o deputado estadual afirma que é o quarto da fila — atrás de Iris Rezende, Maguito Vilela e Daniel Vilela. Ele quer ser candidato, conhece a cidade como poucos e já tem ideias para um programa de governo. É um jovem arrojado.

Foto: Arquivo

Delegado Waldir Soares/PSL — Se Jair Bolsonaro for eleito presidente da República, Delegado Waldir passa a ser um candidato altamente competitivo. Se Bolsonaro disser que Waldir é seu candidato, e se estiver bem como presidente, o líder do PSL fica mais forte para a disputa da prefeitura da capital. Ele foi muito bem votado em Goiânia para deputado federal.

Vereador Elias Vaz (PSB) | Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

Elias Vaz/PSB — Eleito deputado federal, é o político mais forte do PSB em Goiânia. Aliado de Jorge Kajuru, há quem diga que seu partido é o PdoK — Partido do Kajuru. Se tiver o apoio do senador eleito, será um páreo duro na capital.

Deputado estadual Francisco Jr. – Foto: Fernando Leite

Francisco Júnior/PSD — Se o goianiense apostar em renovação, o deputado federal eleito será um dos candidatos mais fortes. Em 2016, embora tenha sido derrotado, agradou o eleitorado. Ele é conservador, de centro-direita. Se prevalecer a onda conservadora, entrará, de cara, para a lista dos favoritos.

Divulgação

Iris Rezende/MDB — Fale mal ou bem, mas eis um político que pode ser tachado de uma “força da natureza”. Com quase 85 anos — faz aniversário no dia 22 de dezembro —, o decano emedebista, se estiver bem de saúde e se seu índice de aprovação subir, deve ser candidato à reeleição. Por representar o “velho”, não em termos de idade, pode sofrer uma derrota acachapante. A votação pífia de Iris Araújo, sua mulher, para deputada federal é um sinal não desprezível. O emedebista sênior faz uma gestão sofrível, até na avaliação de emedebistas.

Vereador Jorge Kajuru (PRP) | Foto: Alberto Maia / Câmara Municipal de Goiânia

Jorge Kajuru/PRP — Ele sempre diz que pretende ficar em Brasília, no Senado. Mas, se for candidato, imediatamente entra para a lista dos favoritos. Seu discurso fortemente anticorrupção e antipolítico agrada o eleitorado.

José Vitti (PSDB) | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

José Vitti/PSDB — O presidente da Assembleia Legislativa ficará dois anos sem mandato e, por isso, perderá visibilidade. Mas está articulando, desde já, para disputar a prefeitura. Já conquistou o passe de cinco vereadores, como o do atuante Romário Policarpo. Problema: o alto tucanato não apreciou as críticas do deputado ao ex-governador Marconi Perillo. Pode ser contornado? Pode. Desde que Vitti entenda que o PSDB estará jogando, em 2020, não apenas sua eleição, mas uma espécie de “afirmação” do partido na capital.

Maguito Vilela | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Maguito Vilela/MDB — Consta que seu sonho é ser prefeito de Goiânia. Desta vez, Daniel Vilela, também cotado, sairia do páreo para apoiá-lo. Ousaria enfrentar Iris Rezende (MDB)? É possível que sim. Não seria a primeira vez que a criatura enfrentaria o criador e, no caso, com chance de vencê-la. Há quem também afirme que Maguito pode ser candidato a prefeito de Aparecida de Goiânia.

Presidente do IPSM, Silvio Fernandes | Foto: Reprodução

Silvio Fernandes/DEM — O médico, liberal dos mais articulados, pode ser candidato a prefeito de Goiânia, se o DEM decidir lançar candidato próprio (há quem aposte que o partido irá lançar o vice de Iris Rezende, se este for candidato). As alternativas do Democratas são os médicos Paulo Daher, vereador, e Zacharias Calil, deputado federal eleito e popularíssimo na capital.

Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Vanderlan Cardoso/PP — Eleito senador, o mais bem votado, o empresário está altamente cacifado para a disputa. Mas deixaria o Senado para disputar a prefeitura? É o questionamento que até aliados fazem.

Alego

Virmondes Cruvinel/PPS — Se José Vitti trocar o PSDB pelo PSB de Lúcia Vânia, o PSDB vai tentar conquistar o passe do deputado estadual, apontado como articulado e com fortes vínculos com Goiânia. Articula bem, mas precisa ser mais ousado.

Wilder Morais | Foto: Jefferson Rudy/ Agência Senado

Wilder Morais/DEM — Político mais próximo de Ronaldo Caiado, ao lado de Samuel Belchior, o senador é cotado para a disputa da prefeitura. Ousado, capaz de montar uma grande estrutura, pode surpreender.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Márcio

Vcs gostam de provocar o Kajuru todos sabem que ele vai ficar só os 4 anos no senado e parar. Depois ele dá má resposta e vcs acham ruim.