Iris é um político que adora os que estão por cima e abandona aqueles que caem

Arquivo

Arquivo

Em 1990, Iris Rezende aliou-se ao presidente Fernando Collor. Em seguida, quando o líder do PRN caiu em desgraça, trocou-o, sem nenhuma culpa, por Itamar Franco e Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

Mostrando que é afeito ao poder, e não a lealdades, Iris Rezende em seguida trocou o tucano Fernando Henrique Cardoso pelo presidente Lula da Silva, do PT.

Iris Rezende tornou-se quase uma espécie de petista honorário e vivia abraçado com Lula da Silva e Dilma Rousseff.

O “amor” pelo PT era tanto que Iris Rezende convocou um petista, Paulo Garcia, para ser o seu vice na eleição de 2008.

Na eleição seguinte, em 2012, pediu votos para o prefeito Paulo Garcia, dizendo que era uma espécie de filho dos mais queridíssimos. Porém, com a debacle petista, em termos nacionais, Iris Rezende decidiu abandonar Paulo Garcia, sugerindo que alguns de seus aliados, como Agenor Mariano, atacassem o prefeito.

O que se comenta é que a próxima vítima deve ser o senador Ronaldo Caiado. O líder do partido Democratas parece acreditar que Iris Rezende vai bancá-lo para o governo em 2018.

É provável que Ronaldo Caiado será mais um “enganado” por Iris Rezende (a lista é grande, incluindo Maguito Vilela, Henrique Meirelles, Vanderlan Cardoso e Júnior Friboi).

Sabe-se que Iris Rezende só é candidato a algum cargo quando diz que não é candidato. Se for eleito prefeito de Goiânia, este ano, dificilmente alguém vai contê-lo em 2018: vai tentar disputar o governo do Estado, atropelando o “apadrinhado” Ronaldo Caiado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.