Indignado com esquemas milionários do PP, Datena diz que não vai disputar a Prefeitura de São Paulo

Principal problema é que Paulo Maluf quer disputar prévias. O jornalista da Band garante que prefere disputar com Marcola, líder do PCC

Datena

José Luiz Datena era tido como forte candidato a prefeito de São Paulo. Pelo PP. Era. Ele anunciou na segunda-feira, 18, que não vai disputar mais e que vai sair do partido. No seu programa na Rádio Bradesco Esportes FM, do Grupo Bandeirantes, ele disse: “Não posso permanecer em um partido que tomou mais de R$ 300 milhões da Petrobrás”. Líderes do PP estão envolvidos nos esquemas milionários denunciados pela Operação Lava Jato. Na verdade, segundo a Procuradoria-Geral da República, o valor real do rombo gerado pelo PP nas contas da estatal é de 358 milhões de reais. É o valor das propinas recebidas por alguns de seus principais líderes entre 2006 e 2014, nos governos do ex-presidente Lula da Silva e da presidente Dilma Rousseff.

Mas o problema não é só a grana subtraída por líderes do PP. O partido pode fazer prévias para escolher seu candidato a prefeito de São Paulo — tese que não tem o apoio de Datena. Porque pode ser uma forma de rifá-lo. O deputado federal Paulo Maluf, mais consolidado no partido, planeja disputar a eleição e quer prévias. “Jamais disputaria uma prévia eleitoral com (Paulo) Maluf. Preferia uma disputa com o Marcola (Marcos Herbas Camacho, principal líder do PCC)”, disse, irado, Datena.

O jornalista pode se filiar a outro partido? Pode. Há vários querendo adquirir o seu passe político.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.