Humberto Aidar diz que PT não vai compor com PMDB e admite ser vice de Edward Madureira

Edward Madureira e Humberto Aidar: uma possível chapa do PT na disputa pela Prefeitura de Goiânia em 2016. São nomes qualitativos

Edward Madureira e Humberto Aidar: uma possível chapa do PT na disputa pela Prefeitura de Goiânia em 2016. São nomes qualitativos

O deputado estadual Humberto Aidar diz que o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia, é íntegro e bem intencionado. “Com determinados ajustes e apoio do governo federal, sua gestão vai deslanchar e, assim, o PT pode eleger o prefeito em 2016.” O petista, da tendência PT Pra Vencer e ligado à Igreja Católica, diz que planeja disputar a prefeitura. Mas admite outra hipótese: “Posso ser vice do ex-reitor da Universidade Federal de Goiás Edward Madureira.Além de professor competente, consagrou-se na universidade e na sociedade como gestor do primeiro time. Tanto que, com uma estrutura de campanha mínima, obteve quase 60 mil votos para deputado federal”. O Jornal Opção submeteu a “aliança” a três pesquisadores e a dois cientistas políticos e todos admitiram que se trata de uma “chapa de respeito”. “Edward é uma das grandes revelações políticas do PT em 2014”, frisa Hum­berto Aidar.

O parlamentar diz que a deputada estadual eleita Adriana Accorsi é outro nome consistente do PT. Comenta-se que o prefeito Paulo Garcia gostaria de bancá-la para vice de Iris Rezende (PMDB). “Não acredito que Paulo Garcia pense nisso, não. Adriana tem cacife para ser candidata a prefeita. Rechaço, veementemente, a tese de que o PT pode bancar o vice do peemedebismo. Mas, de fato, acredito que Iris planeja disputar a Prefeitura de Goiânia. E, mais, não creio que o PMDB e o PT vão caminhar juntos mais uma vez.”

O PMDB estaria rejeitando aliança com o PT, alegando desgaste de Paulo Garcia. “Ora, o desgaste do PMDB é muito maior, tanto que não ganha eleição para o governo de Goiás desde 1998”, ressalta Humberto Aidar.

Se quiser disputar o governo de Goiás com força total, em 2018, o PT terá de mirar no exemplo do PMDB e do PSDB, que pretendem lançar candidatos consistentes nas grandes cidades, como Goiânia, Anápolis e Aparecida de Goiânia. “Se quiser disputar eleição para governador em 2018, Antônio Go­mide vai precisar de estruturas amplas. Goiânia é a caixa de ressonância no Estado e, por isso, o PT precisa manter a prefeitura da capital.”

Uma resposta para “Humberto Aidar diz que PT não vai compor com PMDB e admite ser vice de Edward Madureira”

  1. Avatar Igor Campos disse:

    O professor Edward seria o melhor prefeito da nossa história. Habilidoso articulador, ele tem a sabedoria colocar a pessoa certa em cada área, incentivando a criatividade, tirando o máximo da sua equipe. Goiânia conheceria um novo modelo de gestão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.