Henrique Meirelles no Ministério da Fazenda fortalece Marconi Perillo e Goiás

Joaquim Levy pode não cair agora. Mas deve cair brevemente. Lula, políticos, empresários e as torcidas do Corinthians e do Flamengo querem a saída do ministro das notícias ruins

Marconi Perillo com Henrique Meirelles 6208527281_d1121ccd30

A imprensa brasileira em peso comentou na quarta-feira, 11, que o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, está no Inferno e que o ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles está no Céu. Lula da Silva e as torcidas do Corinthians e do Flamengo querem vê-lo no lugar do ministro das notícias negativas — que perdeu o apoio inclusive do empresariado e dos políticos (até dos liberais ortodoxos). Em termos políticos, Joaquim Levy é o típico ministro que “morreu” e esqueceram de enterrar.

A presidente Dilma Rousseff reluta(va) em aceitar o nome de Henrique Meirelles, alegando que, com sua indicação para o Ministério da Fazenda, seu governo lularizará em termos absolutos. Mas não há outra saída. Como Joaquim Levy perdeu força e apoio, sua queda é iminente. Se não cair hoje, cai amanhã ou depois de manhã — ao menos é o que se diz no mercado persa da política de Brasília. “Quanto mais a presidente disser que está prestigiado, quando todos sabem que não está, mais fraco o ministro estará. Ele está a caminho da guilhotina e, como se sabe, Dilma Rousseff não tem vocação para Robespierre, quer dizer, não quer ser guilhotinada junto”, afirma um deputado federal.

Se Henrique Meirelles assumir o Ministério da Fazenda, o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), que mantém relacionamento cordial com o ex-presidente do BankBoston (ele foi eleito deputado federal pelo PSDB goiano), fica ainda mais forte no plano nacional. O tucano-chefe terá mais um parceiro em Brasília.

Em 2014, Marconi Perillo trabalhou para que Henrique Meirelles fosse o vice do tucano Aécio Neves. Não deu certo, mas o goiano de Anápolis aprovou a articulação do governador.

Uma resposta para “Henrique Meirelles no Ministério da Fazenda fortalece Marconi Perillo e Goiás”

  1. Avatar Epaminondas disse:

    É uma completa mentira que Levy perdeu apoio. Porque não tem como perder o que nunca se teve. Seu nome foi escolhido depois que o presidente do Bradesco declinou e Dilma estava desesperada para arrumar um nome “do mercado” para salvá-la da crise de confiança.

    Surpresa, Levy não teve como fazer nada, já que Dilma seguidamente o desautoriza. O resto do staff do Governo também. E os “movimento sociais” (na realidade, massa de manobra do PT), para aliviar a barra, diz que tudo é culpa do Levy.

    Sorte do presidente do Bradesco que não vai ser escurraçado como o responsável para crise e que a troca, vai tentar calçar o cambaleante governo Dilma. Neste ponto, Meireles sequer precisa fazer alguma coisa. Não estão trocando para salvar a economia, estão trocando para salvar a Dilma.

    Então é patético pensar que Meirelles, ao ser escolhido, seria bom para Goiás. Marconi tem bom relacionamento? O problema aqui não é mal relacionamento — inclusive, Marconi é assim, grudadinho com Dilma. O problema é manter a Dilma, que não sabe o que faz e desautoriza quem poderia estar fazendo.

    Meirelles, se for isto tudo mesmo que a imprensa diz que é, precisa só de meia dúzia de neurônios para sacar que vai ser o boi de piranha para salvar governo da Dilma do ocaso. Não acho que ele deva estar entusiasmado em entrar nesta barca furada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.