Helder Valin pressiona pela aposentadoria de Milton Alves, do TCE, para antes de último deste ano. É espertíssimo

O presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, Helder Valin, nada tem de bobo — nem cara. É espertíssimo. No time dos espertos, sabe-se, ele é professor, com doutorado. Quando lhe disseram que o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado Milton Alves vai se aposentar apenas em 2015, daqui a um ano aproximadamente, as luzes verdes, amarelas e vermelhas acenderam-se imediata e prontamente no cérebro de Valin. “O quê?!”, teria dito entre surpreso, estupefato e indignado.

Há razões para o espanto. Primeiro, se se aposentar em 2015, com Valin no ostracismo, pois não será mais deputado, não será fácil ser emplacado no TCE. Claro que Valin terá o apoio do prefeito de Catalão, Jardel Sebba (PSDB), e do vice-governador José Eliton (PP). Mas não será mais deputado, quer dizer, estará enfraquecido. Segundo, se o governador Marconi Perillo não for reeleito, o próximo governador é que fará a indicação.

Daí, claro, a pressa de Valin pela indicação. O deputado por sua indicação ainda este em ano, até setembro, ou até antes. Segundo um de seus aliados mais fieis, falta muito pouco para Milton Alves antecipar sua aposentadoria.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.