Guerra em presídio de Aparecida de Goiânia deixa cinco mortos e 35 feridos

A batalha entre gangues de traficantes, como Thiago Topete, resultou no que se pode chamar de crônica de mortes anunciadas

Um conflito entre presos da Penitenciária Odenir Guimarães (antigo Cepaigo), em Aparecida de Goiânia, deixou cinco mortos e 35 mortos. A guerra teria sido provocada por gangues rivais do narcotráfico. Entre os mortos estão Willian Seixas Silva Barbosa, Thiago César de Souza (Thiago Topete, narcotraficante, estava “jurado de morte” pelo narcotraficante Iterley Martins de Souza) e Alexandre Batista França. O Corpo de Bombeiros levou os feridos para os hospitais de Urgência de Goiânia e de Aparecida.

A polícia garante que o presídio está controlado e duas armas foram apreendidas.

“Informamos que não há nenhum refém em poder dos detentos e todos os feridos e mortos são em decorrência da ação dos próprios presos, não cabendo a responsabilidade pelo incidente a nenhuma força policial que atua no local”, garantiu, por meio de nota, a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.