O Grupo Zahran, desde o início, disse que não queria ficar com “O Popular” — só com a TV Anhanguera. Mas Jaime Câmara Júnior teria batido o pé: é tudo ou nada. Aí a empresa de Mato Grosso aceitou tudo de porteiras fechadas. No momento, há uma discussão sobre imóveis e terrenos. Mas a TV Globo — leia-se irmão Marinho — estaria pressionando para agilizar o negócio.

O que o Grupo Zahran fará com “O Popular”. Há quem aposte que a versão impressa desaparecerá. Comenta-se que, para ficar com o jornal, a empresa teria exigido que, antes, o Grupo Jaime Câmara faça demissões e arque com as indenizações trabalhistas. Proposta que não agradou os Câmara.

Um grupo da Bahia, expert em comunicação e política (aliado do senador Ronaldo Caiado), teria proposto adquirir o jornal. Falou, até, em arrendá-lo.

O empresário Adair Meira, do instituto Sagres, não confirma interesse no jornal.