Governo leva benefício pra Goianésia mas prefeito prefere bancar Caiado e detonar Daniel em Goiânia

O interesse público ficou em segundo plano e o interesse político em primeiro plano

O presidente da Saneago, o engenheiro Jalles Fontoura, roubou a cena política na entrega de obras do governo de Goiás em Goianésia, sua terra natal e onde foi prefeito bem-sucedido. Acabou festejado pela população como se fosse o prefeito. Uma sra. chegou a dizer: “Não tem jeito de o sr. voltar para a prefeitura?” Não, disseram-lhe — exceto em 2020, quando a cidade poderá se livrar, pelo voto, do alcaide atual.

O governador de Goiás, Marconi Perillo, entregou na terça-feira, 20, o Credeq, o USE e novos sistemas de água e esgoto municipais. O prefeito de Goianésia, Renato “Fiiãozinho” Castro, não compareceu à solenidade. Estava em Goiânia para anunciar apoio à candidatura do senador Ronaldo Caiado, pré-candidato a governador pelo DEM, e para tentar detonar o pré-candidato do MDB, Daniel Vilela.

O que se comenta é que, como será expulso do MDB, Renato Castro tem duas alternativas: voltar para o PT — que não o quer — ou filiar-se ao DEM, que o quer. A migração — do PT (esquerda) para o MDB (centro) e deste para o DEM (direita) —, se ocorrer, mostra como o prefeito é mesmo um camaleão político. Num dia, é de esquerda; no outro, é de direita.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.