Governismo aposta tudo na campanha de Tiago Mendonça em Morrinhos

Já no KG de Joaquim Guilherme prevalece o discurso de que há um clima de virada. Pode ser uma das eleições mais disputadas de Goiás

Tiago Mendonça e Ronaldo Caiado: o governador é um padrinho forte | Foto: Reprodução

As pesquisas sinalizam que, de fato, o candidato do PSDB a prefeito de Morrinhos, Joaquim Guilherme, cresceu. Mas não significa, segundo os articuladores políticos ligados ao governador Ronaldo Caiado, que o candidato do Democratas, Tiago Mendonça, caiu.

A intelligentsia caiadista afirma que Tiago Mendonça permanece liderando, só que com menos folga. Argumenta-se que sua liderança está consolidada e que seus eleitores afirmam que não trocam de candidato. Um dos objetivos do grupo agora é conquistar parte significativa dos indecisos, porque eles decidirão a eleição.

Joaquim Guilherme: apostando numa virada | Foto: Reprodução

Será uma vitória mais apertada, mas não há clima para virada, afirmam os caiadistas.

Já no KG eleitoral de Joaquim Guilherme, que está fazendo pesquisas com o instituto Serpes, o ânimo é crescente. Aposta-se numa virada.

A campanha do candidato do PSD, Tércio Menezes, é a mais morna. O prefeito Rogério Troncoso, que era visto como general eleitoral de sua campanha, agora é apontado como soldado “raso”. Não que tenha abandonado o postulante do partido de Vilmar Rocha. Não é isto. O problema é que, dadas as pesquisas que tem em mãos, Rogério Troncoso talvez tenha concluído que não vale a pena gastar tempo, esforço e dinheiro com uma candidatura fragilidade e amplamente atropelada por Tiago Mendonça e Joaquim Guilherme — tidos como “desafetos” históricos do prefeito.

Tércio Menezes e Rogério Troncoso: “campanha de aposentado” | Foto: Facebook

Consta que Rogério Troncoso já está falando na disputa de 2024 — quando “terá” de enfrentar Tiago Mendonça ou Joaquim Guilherme.

Se Tércio Menezes faz “campanha de aposentado — quase deitado” —, no dizer de um vereador, há quem esteja trabalhando muito, ainda que saiba que, por falta de estrutura política e financeira, não tem chances de vencer os pesos pesados Tiago Mendonça e Joaquim Guilherme, “dois tratores de esteira”.

Ivon Eber: a aposta da Democracia Cristã | Foto: Divulgação

Ivon Eber, da DC, permanece com o barco nas ruas, trabalhando como se não houvesse amanhã. “É um rebelde com causa”, afirma um ex-vereador. “Ele não para. É uma máquina.” Outros candidatos: Divino da Papelaria, do PTC, Elcinho do Sindicato, do PT.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.