Goiás ainda está em melhor situação que o Brasil, mas se o país não voltar a crescer…

A taxa média de desemprego no Brasil alcançou seu maior patamar no trimestre encerrado em maio: 8,1%, uma média muito maior que a do mesmo período do ano passado. A maior dos últimos três anos, na verdade.

Com 10% de queda da massa salarial nacional, a preocupação dos empresários é que esta crise chegue a Goiás já no próximo semestre.

A secretária da Fazenda de Goiás, Ana Carla Abrão, não refuta a possibilidade, mas diz que a situação do Estado ainda está melhor que a nacional.

Segundo ela, o Estado tem a vantagem de ter conseguido maior fôlego nos últimos anos e que isso deverá dar aos empresários melhores condições em seus empreendimentos, sobretudo porque demitir é sempre a última alternativa em uma empresa, pois é caro.

Contudo, Ana Carla alerta: “Se não tivermos um sinal positivo na economia nacional nos próximos meses, temo que haja uma onda de instabilidade”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.